Afinal, que seria isso? A pena e a espada? Um site? Ou seria um blog? Ou nenhum dos dois? Ou os dois aos mesmo tempo? 

Esse é um site, blog, vlog, portal ou qualquer coisa do gênero virtual, que foi montado quase que praticamente (e exaustivamente diga-se por sinal) de maneira artesanal. Sim, foi construído com muito suor, lágrimas, sangue, enxaquecas, insônias… feito com muito carinho e esmero, onde o autor que voz fala, fez questão de fazê-lo por ele mesmo, com toda sua habilidade e a falta dela…

A ideia por traz desse projeto (sim, é um projeto!) é fazer algo divertido! Existem aos montes no mundo virtual, blogs de todos os temas e tais… e bem, o meu tema é a psicologia. Existem na sua grande maioria, blogs e sites ou muito comerciais ou/e os que tem aquela carga teórica tão intensa que fica muito complicado de ler, principalmente ao público em geral…

Antes porém, explicarei o nome do site. Afinal, por que a pena e espada? Existe uma frase britânica, atribuída a um poeta e político chamado Edward Bulwer Lytton que diz o seguinte ao lado:

“A pena é mais forte que a espada” – Edward Bulwer Lytton 

Essa ideia de que a pena é mais forte que a espada, não era novidade, já havia sido utilizadas por outros pensadores da época, mas o “pulo do gato” de Edward Bulwer Lytton é que ele escreveu essa máxima em um poema… E isso caiu nas graças do povo britânico e espalhou-se mundo afora. Creio que todos nos já ouviram essa frase ou suas variações.

O sentido desse frase é de existir uma separação entre a pena, o conhecimento e a espada, a guerra. Pela máxima, a pena é mais poderosa que a espada, ela tem poderes muito além de uma mera arma de destruição. É através da pena, que escrevemos, que pintamos, que enfim, podemos ter e compartilhar o conhecimento. Já a espada tem sua única função na guerra e na morte.

É um tipo de pensamento bem ocidental, separar as coisas. Existe o bom, a pena e o mal, a espada. As duas são rivais, sem chance de conversa. Uma é superior, outra inferior. É algo bem comum entre nós inclusive. Somos de uma tradição ocidental…. temos que ter tudo muito bem definido!

Agora existe um outra frase, que tenho certeza que poucos ouviram falar e muito menos leram. É uma frase da terra do sol nascente, não tem um autor definido e sua criação se confunde muito com a criação da própria sociedade oriental. 

A pena e a espada em comum acordo – Frase oriental

“Bun Bu Ryo Do” no original, que quer dizer exatamente isso. Não existe uma separação entre as duas coisas. Uma leva à outra e só estando elas em equilíbrio que pode haver uma vida saudável. Nessa ideia, a espada simboliza a ação, o agir, não necessariamente a morte ou a guerra (aliais, essa é a última das opções nessa concepção…). A pena simboliza à razão, à sabedoria, à gentileza. Quando elas estão em “comum acordo”, isso é ter uma vida reflexiva, agindo e pensando sobre nossas ações, pensamentos, emoções, atitudes.

O que quero expor aqui, que esse projeto é a união de duas trilhas. Uma não é superior à outra e também não são duas coisas que se fundem. São diferentes, mas que se tivermos as duas em “comum acordo”, creio que ai sim, temos a possibilidade de trilhar uma estrada estando mais conscientes de nós mesmos, de nossas forças, fraquezas, sempre refletindo à respeito (coisa que faremos e fazemos a todo instante).

Bom, ficou meio longo, mas a ideia toda era essa. Quero criar esse “caminho” digital para partilhar ideias de maneira divertida, suave, que também possibilitem algum tipo de transformação positiva ou provocativa em todos!

Com a pena em uma mão e a espada em outra, vamos lá! Vamos afiar nosso espírito!