Elementary!

Como primeiro review e dica para nosso guerreiros e guerreiras do espírito humano, acho que nada mais perfeito para começar que série clássica/reformulada! Sherlock Holmes, o espirito investigativo mais famoso do mundo, reescrito para nossos tempos na série americana, Elementary.

Nessa releitura feita em 2012 pela CBS, está na sua quarta temporada. São 24 episódios por temporada, o que é o ritmo “industrial” feito pelas séries americanas. Até então, nada de novidade.  É uma série estilo investigação, como as já manjadas formulas de CSI, The Mentalist, Bones, Lie to Me e etc e mais etc, dá qual estamos cansados e saturados.  É aquela velha forma de crime, equipe genial e solução brilhante. Mais manjado que isso não existe!

Mas ai que entra o legal em Elementary! Sim, é mais uma série investigativa e no caso aqui, temos Sherlock Holmes, um cara estranho, genial e que resolve tudo sozinho. Nada diferente até então.

Só que o divertido em Elementary fica por cargo dos personagens, principalmente os protagonistas. O ator que interpretar Sherlock, Jonny Lee Miller, faz um show de interpretação! Ele dá uma vida nova ao Sherlock do século 21, é extremamente rápido, com uma fala rápida, perspicaz, genial e muitas vezes em noção!

Sherlock de Elementary é um cara sim, antissocial, arrogante com sua incrível falta de empatia.  Mas ele tem um “quê” que vale muito a pena ver. Ele dá uma vida “diferente” ao Sherlock Holmes clássico, que ficou único!

Em outro lado, o poder das mulheres nessa série é bem interessante de se ver. Watson, o médico companheiro de Homes, é uma mulher, interpretada por Lucy Liu. O vilão máximo das histórias literárias, aqui também é uma mulher. Todas dando um banho de interpretação, o que não é comum em séries americanas… não mesmo!

Em especial Watson, que tem uma relação bem distinta dos livros. Ela é bem ativa na série, freando o insensível Homes sempre que ele passa do ponto. A parceria entre eles deu muito certo e é gostoso de ver isso em cena.

É uma série policial, bem inteligente e que foge desse moldes de CSI, onde temos tecnologia mirabolante para tudo. Como clássico em qualquer história de Sherlock Holmes, aqui o poder é na base da pura observação e dedução. Em um mundo que vemos cada vez mais cópias e mais cópias, Elementary tenta e consegue se destacar dessas formulas manjadas e é, até certa medida, original!

Continua sendo uma série americana, que é pautada na audiência e tem que ser produzida em massa, mas Elementaty consegue o que poucas séries hoje em dia estão conseguindo, ser inteligente e divertida!

Se puderem perder um tempo, assistam! Faz ficar com aquela pergunta na cabeça “Como ele faz isso???”